3.12.05

VARIAÇÕES SOBRE UM CORPO

Dá a surpresa de ser.
É alta, de um louro escuro.
Faz bem só pensar em ver
Seu corpo meio maduro.

Seus seios altos parecem
(Se ela estivesse deitada)
Dois montinhos que amanhecem
Sem ter que haver madrugada.

E a mão do seu braço branco
Assenta em palmo espalhado
Sobre a saliência do flanco
Do seu relevo tapado.

Apetece como um barco.
Tem qualquer coisa de gomo.
Meu Deus, quando é que eu embarco?
Ó fome, quando é que eu como?

Fernando Pessoa

4 Comments:

Blogger Papo-seco said...

:)

8:31 AM  
Anonymous Anonymous said...

Very nice site! » » »

7:37 PM  
Anonymous Anonymous said...

Very cool design! Useful information. Go on! » » »

1:38 PM  
Anonymous Anonymous said...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. video editing schools

3:49 PM  

Post a Comment

<< Home