17.10.05

RETRATO DE UMA PRINCESA DESCONHECIDA

Para que ela tivesse um pescoço tão fino
Para que os seus pulsos tivessem um quebrar de caule
Para que os seus olhos fossem tão frontais e limpos
Para que a sua espinha fosse tão direita
E ela usasse a cabeça tão erguida
Com uma tão simples claridade sobre a testa
Foram necessárias sucessivas gerações de escravos
De corpo dobrado e grossas mãos pacientes
Servindo sucessivas gerações de príncipes
Ainda um pouco toscos e grosseiros
Ávidos cruéis e fraudulentos

Foi um imenso desperdiçar de gente
Para que ela fosse aquela perfeição
Solitária exilada sem destino

Sophia de Mello Breyner Andresen

18 Comments:

Blogger Claudia Perotti said...

Nossa! Encantei-me com teu blog!
É maravilhoso!
Agradeço-lhe o comentário deixado no meu espaço.

Voltarei ... tenha essa certeza!

Beijosssssss

6:32 AM  
Blogger Tigresse said...

Olá!É a primeira vez que passo palo teu blog e achei-o lindissimo!Mas o mais bonito é haver alguem que dê tanta importância e que goste tanto de poesia portuguesa...
Os meus Parabéns!!
Beijokinhas da Tigresse

6:54 AM  
Blogger badger said...

Continuas a ter por aki mt boa poesia!!
è de pessoas assim k precisamos... Venham de lá mais!!

10:03 AM  
Anonymous Carmen said...

Olá,
Adoro poesia, principalmente feita na nossa língua. Adorei este Blog, onde, a partir de agora, virei com mais frequência para me inspirar quando tiver o desejo de enrolar as palavras à moda dos poetas.
Um Blog bom...
Muito bom mesmo!
Beijinhos

11:01 AM  
Blogger vero said...

Olá! Só agora tive o prazer de conhecer o teu blog... gostei muito! Magníficos poetas...
Beijinhos***

2:27 PM  
Blogger Outro said...

Eaix! Sei que não propriamente um dos maiores vultos da poesia nacional, mas se por acaso se tiveres um tempinho passa no meu blog mardaslamentacoes.blogspot.com, depois diz alguma coisa. A opiniao dos outros tem sempre grande valor. ja agora o blog esta muito bom, parabens!**

2:52 PM  
Anonymous poemar said...

Cá estou outra vez. São feitas boas escolhas. Força. Tudo de bom. E visita-me também, certo?

2:55 PM  
Anonymous Maria do Céu Costa said...

Um poema da Sophia de Mello, que aqui reli agradavelmente.

3:45 PM  
Anonymous Samartaime said...

Gostei do que encontrei! Um abraço!
E obrigada pela tua visita!

2:39 AM  
Blogger Marisela said...

Foi um prazer mais que prazer... foi indiscutivelmente retomar o sabor da verdadeira poesia que encanta a vida... a minha vida!
Adorei o blog, concentras-te o fundamental... Fica bem que eu fiquei optima****

5:14 AM  
Blogger Papo-seco said...

:)

7:28 AM  
Blogger Marta said...

desde ja agradeço o convite p explorar este cantinho repleto de poesia e de grandes poetas e poetisas...é sem duvida um cantinho p onde voltarei smp, principalmente p relembrar q as palavras n são apenas bonitas nem adequadas, mas sim quadros de imagens, cores e cheiros, q alegram por momentos o nosso cinzento md e nos fazem sonhar. bjs******

7:23 PM  
Blogger Betty Branco Martins said...

Obrigada pela visita, agora espero que volte mais vezes:)

Desde que sei ler que leio a poesia de Sophia de Mello.

Parabéns pelo teu "espaço"

Voltarei

Beijinhos

P.S (Dá um saltinho ao meu "Fragmentos")

12:46 PM  
Blogger A.na said...

Solidão...sem destino!
reconheci-me aqui...

4:29 PM  
Anonymous Anonymous said...

That's a great story. Waiting for more. » » »

5:14 PM  
Anonymous Anonymous said...

Parabéns! foi um prazer encontrar este blog!!!

7:23 PM  
Blogger jardimdapoesia said...

Gostei muito do seu blog, vem conhecer o meu!
Beijos!

3:58 PM  
Anonymous Marta said...

Gostei muito do seu blog, visita o meu!
Beijos!

3:59 PM  

Post a Comment

<< Home