13.10.05

MAR PORTUGUÊS

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa

6 Comments:

Blogger Paula Raposo said...

Achei sempre lindo este poema desde que o li no Liceu, os Grandes são intemporais e imortais!

2:01 AM  
Blogger Clitie said...

Olá, vim agradecer a tua visita.
Tens aqui um espaço muito bonito, posso sugerir que peças que te enviem textos para ires publicando, uma vez que são só nossos poetas...assim vais partilhando o gosto dos teus visitantes também. Boa sorte para este teu espaço, vou passar por cá mais vezes pois adoro poesia.

Bjks

11:57 AM  
Anonymous Anonymous said...

That's a great story. Waiting for more. discotheek lamborghini disable pop up blocker Laser tattoo removal central city Acura used car parts hiking cyber bingo Liquidation on bath tubs does clomid change bbt Camping theme for Wood floating shelves how to Toledo latino festival saab repair manuel Grenada all inclusive

9:57 PM  
Anonymous Anonymous said...

Belo poema, amo Fernando Pessoa!
Quanto lutaram, para conquistar o desconhecido, quantas tristezas passaram, e se fizeram passar; tudo por uma causa justa!

4:03 PM  
Anonymous Anonymous said...

Belo poema, amo Fernando Pessoa!
Quanto lutaram, para conquistar o desconhecido, quantas tristezas passaram, e se fizeram passar; tudo por uma causa justa!

4:04 PM  
Anonymous Anonymous said...

Thanks for another wonderful article. The place else
may just anyone get that kind of information in such an ideal method of writing?
I've a presentation next week, and I am on the look for such info.
Here is my web page ; tattoo removal

10:02 PM  

Post a Comment

<< Home