29.10.05

DELIRANDO

Todas as noites me devora a minha cama.
É uma cama tão triste, tão fria…
Lugar de sonho, tragédia, drama,
Onde deliro até ao raiar do dia.
Desperto sempre louco, baralhado,
Apaga-se-me no sono a fronteira
Entre o mundo sonhado
E a realidade verdadeira.
Esta noite olhei ao alto,
Sonhei-te a voar,
Corri, alcancei-te num salto,
Levei-te comigo p´ro fundo do mar,
Encontrámos uma cidade,
Aquela que me faz viver intensamente,
Onde se mata a sede de liberdade,
Onde eu conseguiria amar docemente.
Habitada por duendes dóceis e audazes,
Vivem felizes: Fizeram as pazes,
Destruiram fronteiras
Rasgaram bandeiras,
Encontrei a liberdade real, finalmente,
A única liberdade é aquela que se sente.
Todas as noites me devora a minha cama...

Gonçalo Nuno Martins

5 Comments:

Anonymous Anonymous said...

The Weblogs, Inc. Network brings you its best of the best
The Weblogs, Inc. network features over 100 independent, unfiltered bloggers producing over 1,000 blog posts a week across over 75 industry-leading blogs.
Hi, what a great blog.
I enjoyed it very much.
Take a look at my corporate gifts related site.

7:48 AM  
Blogger Rosario Andrade said...

Ola!
Já conhecia este poema... boa escolha!

BOM FIM DE SEMANA!
Abracicos!

1:48 PM  
Blogger A.na said...

"Corri,alcancei-te num salto..."

Que doce expressão...
que saudades das
liberdades dadas
a alguem que está tão longe.
Um Abraço
...alcancei-te...

12:43 PM  
Anonymous Anonymous said...

Excellent, love it! Fixing car alarms Patent search 2b selling

6:58 PM  
Anonymous Anonymous said...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. video editing programs

12:42 AM  

Post a Comment

<< Home